Guarulhos, 20 de Outubro de 2020

Prefeitura de Guarulhos censura exposição fotográfica feminina por crítica a Bolsonaro

Prefeitura de Guarulhos retira sete fotos de exposição por conter críticas ao presidente Jair Bolsonaro

Imagem: site nonada.com.br / Janaína Reis

Imagem: site nonada.com.br / Janaína Reis

O prefeito de Guarulhos, Gustavo Guti (PSB), determina a retirada de sete fotos de uma exposição que retrava mulheres participando de uma manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro, quando este ainda era candidato ao cargo [1]. A exibição, denominada ‘Universo Feminino’ e organizada pelo coletivo Fotógrafas Guarulhenses, ocorre no Centro Municipal de Educação Adamastor e contava com 80 fotografias que buscavam explorar o universo feminino [2]. Em nota, a Prefeitura afirma que a decisão se justifica porque o centro cultural é ‘um espaço público inapropriado para manifestações de cunho político’ [3]. No entanto, no edital de convocação as únicas exigências descritas eram que as fotógrafas fossem mulheres e que não houvesse apologia de violência, drogas e racismo ou outros tipos de preconceito [4]. A fotógrafa responsável pelas fotos, Janaína Reis, comenta que as selecionou justamente pela importância do momento na história das mulheres brasileiras, que estavam organizadas contra um ‘candidato que representava o machismo, a misoginia’ [5]. A fotógrafa entende a decisão da prefeitura como um ato autoritário e um ataque à liberdade de expressão [6]. O coletivo afirma que não foi informado com antecedência sobre a retirada das obras e a exposição não refere à política, mas ao universo feminino [7]. Em outras ocasiões, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre suspende exposição com conteúdo crítico ao governo [8] e o Centro Cultural Banco do Brasil cancela peça por suposta menção político-partidária [9].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.