São Paulo, 15 de Abril de 2021

Coordenadora da Funarte em SP é exonerada e tem nome em dossiê da Secretaria

Coordenadora da Funarte em SP é exonerada e tem nome em dossiê da Secretaria

Imagem: www.funarte.gov.br (sem crédito) / FB Ivone Fs

Ministro do Turismo exonera Ivone Santos [1], coordenadora da representação Sul/Sudeste da Funarte, sediada em São Paulo, sem justificativa formal e sem avisá-la [2]. A ex coordenadora afirma que, por não haver um motivo específico, sua exoneração é política, o que entende como algo natural dos cargos comissionados, porém critica a falta de continuidade na área cultural, com troca constante de cargos, o que impede que haja um trabalho robusto [3]. Além disso, ela diz que não há contato entre as coordenações regionais e a Secretaria de Cultura ou com o Ministério do Turismo, os funcionários não se conhecem entre si e não há um interesse por parte do governo federal em saber como o trabalho que está sendo realizado [4]. Os servidores da Secretaria temem que a exoneração da coordenadora signifique o encolhimento das atividades de representação regional ou mesmo seu fechamento [5]. Isso porque as entidades semelhantes da Ancine e do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) estão sendo fechadas pelo governo federal, o que tem sido interpretado como um movimento de concentração das atividades do setor na Secretaria de Cultura [6]. Essas agências e fundações cumprem papel importante ao promoverem a interlocução com contextos artísticos regionais [7]. Dois dias após a exoneração, a imprensa divulga que membros da Secretaria de Cultura fizeram dossiê classificando servidores de acordo com seus posicionamentos políticos e que devem ser exonerados e, dentre eles, está o nome de Ivone Santos, que é acusada de tentar transferir a Funarte para São Paulo [8]. No mês anterior, o presidente da Funarte, que também constava no dossiê, foi exonerado [9].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.