5 de Agosto de 2019

Governos municipais tentam cancelar shows de comediantes por crítica política

Shows de comediante são cancelados em diversas cidades por piadas sobre questões políticas locais

Imagem: em.com.br / sem crédito

Imagem: em.com.br / sem crédito

O comediante Léo Lins já se apresentou em quase 80 cidades brasileiras, no entanto, em mais de 20 delas ocorreram problemas com autoridades locais, incluindo críticas, ameaças e cancelamento de suas performances, como apurado pela imprensa nesta data [1]. Em turnê desde 2016, o comediante exibe o show ‘Bullying Art’ e, para promover a apresentação, ele conversa com moradores locais e grava um vídeo fazendo piadas sobre questões políticas e figuras públicas da região [2]. Essa abordagem provoca a animosidade de políticos que procuram cancelar o show [3]. Esse foi o caso da cidade de Santarém (PA), onde Lins publica o vídeo ‘A verdadeira história de Santarém’, no qual fala, de forma humorística, sobre falta de água, violência, preços abusivos e o desemprego da cidade [4]. Após a divulgação do material, por determinação do prefeito Nélio Aguiar (DEM) [5], a Secretaria de Cultura cancela o show [6] justificando que não seria possível cobrar ingressos em um espaço municipal [7]. Caso semelhante ocorre na cidade de Taubaté (SP), onde Lins publica vídeo de divulgação fazendo piadas sobre personagens da cidade, fatos históricos e política, inclusive citando o Prefeito Ortiz Jr. (PSDB) e alguns vereadores [8]. Em seguida, a prefeitura cancela a apresentação do comediante por considerar o teor das piadas como ofensivo à imagem e à honra do município, de autoridades e da população [9]. Episódios parecidos ocorrem nas cidades de Palmas (TO), São João del-Rei (MG) e Espírito Santo do Pinhal (SP) [10]. Ainda, o comediante recebe notas de repúdio de Câmaras de vereadores em diversas localidades, como Penápolis (SP), Birigui (SP) e Capivari de Baixo (SC) [11].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.