Rio de Janeiro, 30 de Janeiro de 2021

Rapper é expulso das Forças Armadas por causa de sua música

Reservista foi afastado do Exército por ter composto música que viralizou na tropa e diz ter sido perseguido por superiores

Imagem: perfil twitter @bigbllakk

Após um ano de serviço militar, José Pereira Neto, também conhecido como Big Bllakk, ao chegar no Centro Conjunto de Operações de Paz no Rio de Janeiro é expulso do Exército e tem seu certificado de reservista retido por dois anos, como revela reportagem desta data [1]. O ex-soldado é cantor de rap e uma de suas músicas foi utilizada em um vídeo que viralizou entre a tropa, no qual outro soldado, vestindo a farda, exibia armas ao som de uma das músicas do cantor [2]. Big Bllakk foi uma das novidades do hip hop em 2020, seguindo uma tendência de produtores cariocas que misturam elementos do funk e do rap britânico [3]. O artista afirma que, apesar de não aparecer no vídeo, seus superiores alegaram que ‘o outro soldado estava errado por ter exposto o quartel e que eu estava errado por ter feito a música’ [4]. O cantor também diz que as letras têm conteúdos ‘pesados’, mas que são uma ‘interpretação, uma história’, e que vinha sendo perseguido por colegas de patente mais alta [5]. Além disso, entre os soldados, circula a informação de que é preciso ter cuidado com as condutas fora do quartel, pois haveria dentro do setor de inteligência das Forças Armadas uma vigilância online entre militares de baixa patente [6]. O Centro Conjunto de Operações de Paz não se pronunciou sobre a existência desse setor, mas confirmou que a expulsão decorreu da publicação do vídeo [7]. Em outubro de 2020, caso semelhante ocorreu com o rapper Patriick RL [8]. Vale lembrar que, durante o Carnaval, a Polícia Militar tentou restringir shows em Recife [9] e em Belo Horizonte [10]. Em 2020, órgãos do governo federal [11] e a Controladoria-Geral da União [12] alertaram sobre a possibilidade de punir funcionários que se manifestassem em redes sociais e o Ministério da Justiça realizou dossiê sobre o posicionamento político de 579 servidores [13].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Análises sobre o caso

Ouça sobre a história do rap e leia acerca de alguns dos mais proeminentes rappers brasileiros e a análise sobre a relação das Forças Armadas com o governo Bolsonaro.

Rádio USP conta a história do rap Dia do Rap Nacional: 15 rappers brasileiros para prestar atenção Qual o papel das Forças Armadas na ação política de Bolsonaro