Niterói, 10 de Junho de 2022

Após manifestação de vereador, shopping transfere exposição LGBT para local menos visível

Douglas Gomes (PL-RJ) publica nas redes sociais vídeo afirmando que as obras eram um 'aburdo' e 'trabalhavam para sexualizar crianças'

Vereador de Niterói (RJ), Douglas Gomes (PL), publica nas redes sociais vídeo afirmando que a exposição ‘Abecedário da Diversidade’, do artista plástico Diego Moura, composta por imagens de personalidades LGBTQIAP+ e por conteúdo informativo sobre a causa, é um ‘absurdo’ e ‘trabalha para sexualizar as crianças’ [1]. Dentre os homenageados estão o ator Paulo Gustavo e as cantoras Ludmilla, Pabllo Vittar, Gloria Groove e Linn da Quebrada [2]. Em sequência, o Plaza Shopping, que cedia o espaço para a exposição, retira as obras do corredor onde estavam e transfere-as para outro local [3]. Moura afirma que as obras estavam ‘escondidas numa salinha em obras, cheia de poeira e cimento’ [4]. A administração do centro comercial justifica que a mudança ocorre para ‘não impactar o fluxo’ de consumidores durante as vendas do Dia dos Namorados [5]. O artista afirma que o shopping tinha se comprometido a protegê-lo de ‘qualquer ataque’ de ódio, que seu trabalho foi desrespeitado e que os lojistas se mostraram ‘revoltados com a censura’ [6]. Ele ressalta que a ideia da exposição ‘era explicar de forma educativa e primária o significado de cada letra que compõe a sigla LGBTQIAP+’ [7]. Após a retirada da exposição do corredor, o vereador comemora dizendo que ‘não só retiraram a exposição como estão fazendo tudo para fingir que nunca aconteceu’ e destaca que não irá se ‘dobrar a um shopping que quer enfiar goela abaixo a cultura LGBT aos nossos filhos! A família resiste’ [8]. O artista afirma que irá buscar medidas judiciais cabíveis e diz que o caso acontecer ‘justamente no Mês do Orgulho LGBTQIAP+ mostra que só querem usar a nossa história para lucrar’ e que em um momento que precisavam se posicionar para defendê-lo, ‘eles simplesmente ouviram a voz do ódio, e não a do conhecimento’ [9]. Em nota, o shopping diz que preza pela tolerância e busca um ambiente de respeito para clientes, lojistas e colaboradores [10]. Manifestação é organizada em frente ao centro comercial, com a participação da vereadora trans Benny Briolly (PSOL), onde são proferidas palavras de ordem contra a LGBTfobia [11]. O vereador Gomes aparece com seus assessores portando faixas contra o movimento LGBT e pedindo proteção às crianças [12]. Gomes e uma de suas assessoras proferem frases transfóbicas contra Briolly, que aciona a Polícia Militar [13]. Autoridades vinculadas à Secretaria Municipal de Cultura se posicionaram em ‘defesa da liberdade de expressão e criação artística’ [14]. O artista doa o conteúdo da exposição ao Município e os gestores se comprometem a remontá-la em centros culturais [15]. Dias antes, comissão da Câmara dos Deputados aprovou realização de audiência para debater as ‘implicações psicossociais em crianças’ da Barbie transexual [16].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Análises sobre o caso

Leia as análises sobre a trajetória do movimento LGBTI+ brasileiro e sobre a busca por direitos LGBT pelo mundo.

A trajetória e as conquistas do movimento LGBTI+ brasileiro Uma avaliação sobre a busca de direitos LGBT pelo mundo

Fontes