Belém, 24 de Fevereiro de 2020

Ministro da Justiça é acusado de requisitar abertura de inquérito contra grupo crítico e desmente: não o fez, mas faria

Imagem: FB do coletivo

Imagem: FB do coletivo

O Ministro da Justiça Sergio Moro teria pedido ao Ministério Pública e à Polícia Federal a abertura de inquérito contra coletivo responsável pela organização do Facada Fest, segundo a ‘Folha de S. Paulo’ [1]. Os organizadores afirmam ter recebido intimação da Polícia Federal em 24/02, assinada por Sergio Moro e pelo procurador-geral da República, Augusto Aras [2], e terem sido interrogados em 27/02 [3]. O evento, um festival de música punk que acontece no Pará, tem em sua divulgação cartazes críticos ao presidente, como um em que ele aparece usando um bigode como o de Hitler e vomitando fezes em cima de uma floresta. A consultoria do ministério da Justiça apontou, segundo nota, a necessidade de investigação e prática de crime contra a honra do Presidente, bem como apologia à violência [4]. Sergio Moro afirma não ter sido quem decidiu pela abertura do inquérito, mas alega que ‘poderia ter sido’. Ele defendeu que não se tratava de mera crítica, mas sim de apologia ao crime [5].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.