20 de Fevereiro de 2020

Secom critica diretora de “Democracia em Vertigem”, documentário brasileiro indicado ao Oscar

Secom critica cineasta brasileira indicada ao Oscar que fez documentário sobre a democracia no país

Imagem: site metrópoles.com / Steve Granitz-WireImage/Getty Images

Imagem: site metrópoles.com / Steve Granitz-WireImage/Getty Images

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom), por meio de conta oficial no Twitter, critica a cineasta Petra Costa, indicada ao Oscar de melhor documentário por ‘Democracia em Vertigem’, chamando-a de ‘militante anti-Brasil’ e lançando vídeo com carimbo de fake news sobre falas da cineasta [1]. A Secom afirma que Costa difama a imagem do Brasil no exterior, o que é uma resposta a entrevista concedida pela cineasta a emissora norte-americana ‘PBS’, na qual afirma que o governo é marcado por ‘ideias de extrema direita’ e que o presidente ‘incentiva fazendeiros a invadir terras indígenas e queimar a Amazônia’ [2]. Em resposta aos ataques, Costa afirma que a atitude da Secom é ‘antipatriota’ por boicotar um filme brasileiro indicado ao Oscar [3]. A cineasta é apoiada pela classe artística, como o cantor Caetano Veloso [4]. No dia seguinte, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) protocola representação no Ministério Público Federal contra a Secom por quebra do princípio da impessoalidade na administração pública [5].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Análises sobre o caso

Leia análise sobre as divergências na aplicação do princípio da impessoalidade ao caso e lista de filmes que retratam o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff

Advogados divergem sobre ataque da Secom à brasileira que concorre ao Oscar Como esses documentários veem o impeachment de Dilma Rousseff