6 de Abril de 2022

Deputado federal compartilha vídeo falso da cantora Daniela Mercury

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) compartilha vídeo falso no qual a cantora Daniela Mercury teria afirmado que ‘Jesus era gay, muito gay, muito bicha, muito veado’ [1]. O parlamentar escreve junto do vídeo a legenda: ‘Cuidado! Cenas fortes. Efeitos colaterais da abstinência de Lei Rouanet. A que ponto a pessoa contaminada chega’ [2]. A montagem faz parecer que Mercury se refere a Jesus Cristo quando, na verdade, ela falava do falecido cantor Renato Russo [3]. O deputado apaga a publicação momentos depois e a cantora afirma que ‘fake news é crime. Aos criminosos, a lei’ e diz que irá processá-lo por crime contra a honra [4]. Mercury se posiciona contrariamente ao governo Bolsonaro e, no dia anterior, instigou seus seguidores na rede social a manifestarem-se contra o aumento de preços dos combustíveis, a fome e o desemprego [5], também criticou o veto do presidente à Lei Paulo Gustavo [6]. As cenas do vídeo da cantora foram retiradas de um show realizado no Festival de Garanhuns, no qual a artista criticou a decisão da organização do evento de suspender peça teatral com Jesus transexual [7] [8]. Em 2019, o presidente Jair Bolsonaro criticou música de Mercury e Caetano Vloso, afirmando que incentivos culturais não estariam disponíveis para artistas [9]. Outras cantoras que já demonstraram algum descontentamento com o governo Bolsonaro, como Anitta [10] e Ivete Sangalo [11] são alvo de desinformação nas redes sociais por público apoiador do presidente [12]. É comum que autoridades do governo federal critiquem artistas com posições contrárias à gestão Bolsonaro, como ocorreu com Tais Araújo e Lázaro Ramos [13], Wagner Moura [14], Fernanda Montenegro [15] e Petra Costa [16]. Além disso, em março, o Tribunal Superior Eleitoral proibiu manifestações políticas no festival Lollapalooza [17].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fontes